Expedição Oriente

UMA AVENTURA
INÉDITA

A Expedição

Teriam os chineses descoberto a América 71 anos antes de Cristóvão Colombo?

Em 2013 a Família Schurmann parte em uma aventura inédita pelo Oriente para trazer à tona esse que é um dos maiores mistérios da história das navegações.

A Teoria 1421, do autor inglês Gavin Menzies, defende que uma expedição chinesa comandada pelo almirante Zheng He, a mando do Imperador Zhu Di, da Dinastia Ming, teria sido a primeira a circum-navegar o globo e, entre outras façanhas, chegar ao continente americano no ano de 1421 - 71 anos antes de Colombo.

Em busca da verdade por trás desta teoria, a Família Schurmann se prepara para sua terceira expedição ao redor do mundo, refazendo os caminhos que teriam trazido os chineses à América em 1421 e procurando respostas que podem estar escondidas no Oriente há quase 600 anos.

A História

Antes mesmo de retornar de sua primeira grande expedição, a volta ao mundo realizada entre 1984 e 1994, os Schurmann já sabiam qual seria sua próxima aventura em alto-mar: refazer a rota do navegador português Fernão de Magalhães, que em 1517 comandou aquela que é considerada a primeira circum-navegação do globo.

A Magalhães Global Adventure, segunda expedição da família, exigiu uma preparação de três anos e foi concluída no ano 2000, quando seu último trecho (Lisboa, Portugal - Porto Seguro, Brasil) fez parte das comemorações oficiais pelos 500 anos do Descobrimento do Brasil.

Além do amor pelo mar e por tanto reviver quanto escrever capítulos da História, o que leva a Família Schurmann a velejar pelo mundo também é a vontade de descobrir. Quando a Teoria 1421 capturou a atenção do mundo e iniciou um caloroso debate em 2002 ao propor que foram embarcações chinesas, não europeias (como os livros de História descrevem), as primeiras a chegar à América e a circum-navegar o globo, os Schurmann sabiam que só havia uma forma de ir mais a fundo no assunto. Assim nasceu a Expedição Oriente, uma busca por respostas que talvez só possam ser encontradas sob a perspectiva oriental desse mistério.

Preparação

Foram cinco anos de preparação, do início do planejamento à busca por patrocinadores, para que a Expedição Oriente se tornasse realidade. Depois de muita pesquisa, a definição do itinerário e cronograma de viagem e a confirmação de que as empresas Estácio, HDI Seguros e Solví seriam parceiras nesta aventura, a Família Schurmann agora trabalha na divulgação do projeto enquanto acompanha a construção do veleiro Kat, projetado especialmente para a Expedição com tecnologia de ponta e foco na sustentabilidade.

Confira mais informações sobre as empresas patrocinadoras na seção Patrocinadores.

O Veleiro

Com 80 pés de comprimento e 6,65 metros de largura, quilha retrátil de 18,5 toneladas e peso total de cerca de 67 toneladas, o veleiro Kat, projetado e construído especialmente para a Expedição Oriente, tem sete cabines e conta com tecnologia de ponta para oferecer à Família Schurmann todas as condições para que esta aventura em alto-mar e por regiões inóspitas do globo transcorra com segurança e possa ser acompanhada em tempo real de qualquer lugar do mundo.

Seguindo uma das máximas da Expedição que é a sustentabilidade, as forrações do motor e o isolamento térmico do forro do veleiro serão feitos de material reciclado. As luzes na embarcação serão de ultra baixo consumo (LED). Modernos sistemas para dessalinização de água, geração, armazenagem e economia de energia e compactação, tratamento e reciclagem de resíduos serão responsáveis por minimizar o impacto da expedição no meio ambiente.

Confira mais detalhes sobre o veleiro e a tecnologia empregada na seção Embarcação.

Itinerário

A bordo do veleiro Kat, a Família Schurmann percorrerá mais de 30 mil milhas náuticas durante a Expedição Oriente, divididas entre mais de 40 trechos marítimos e passando por cinco continentes.

Partindo de Itajaí, Santa Catarina em setembro de 2014, a expedição passará por países como Argentina, Chile e Uruguai, na América do Sul; Austrália, Nova Zelândia e Papua Nova Guiné, na Oceania; China, Indonésia, Japão, Singapura e Vietnã, na Ásia; e África do Sul, Madagascar e Maurício, na África, além de passar pela Antártica e dezenas de outras localidades, antes de seu retorno ao Brasil, programado para dezembro de 2016.

Acompanhe cada momento desta aventura através da seção Diário de Bordo.